O povo itaperunense aguarda desesperadamente a volta do fumacê

Já existe uma epidemia na cidade e não vemos nenhuma iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde, que tem por obrigação de borrifar um inseticida no ar capaz de eliminar os mosquitos, como o Aedes aegypti, transmissor da dengue.

A própria presidente da Câmara Municipal, Amanda Correa Braga, quando da cobrança no plenário feita pelo Vereador Pedro Fernandes (Nandi), disse que não existe veículos equipados com a tecnologia capazes para circular o município.

Mesmo antes de começar o verão, 21 de dezembro, a cidade é um verdadeiro caos e o governo Marcus Vinicius e o Secretário de Saúde Oliver Trajano, não tomam nenhuma providencia capaz de amenizar o sofrimento da população.

Temos acompanhado que alguns vereadores têm elogiado o secretário Oliver, parece até que eles não vivem no mesmo mundo dos munícipes que sofrem com a falta de exames complementares, enfrentamento de consultas com especialistas, medicamentos, internações, etc., e não fazem o seu papel fundamental que estão esculpidos na Constituição Federal, na Constituição do Estado do Rio de janeiro e na Lei Orgânica do Município, que é de fiscalizar todos os atos do governo.

É sempre bom lembrar que o fumacê tem o objetivo, principalmente, de contenção da transmissão de casos [de dengue], já que ele elimina o mosquito na fase adulta.

Especialistas em saúde pública apontam a possibilidade de uma das maiores epidemias de dengue na próxima estação e a preocupação com a prevenção da doença tem que ganha reforço.

Categories: SAÚDE

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Powered by themekiller.com